Aberta votação para o projeto de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo do Parque da Cidade, em Belém (PA). O concurso nacional é organizado pela FADESP.

Aberta votação para o projeto de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo do Parque da Cidade, em Belém (PA). O concurso nacional é organizado pela FADESP.

Está aberta a votação online, no site parquecidade.com, para a escolha do projeto de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo do Parque da Cidade a ser instalado no espaço do aeroporto Brigadeiro Protásio, na avenida Júlio Cesar, em Belém (PA). As duas propostas finalistas foram selecionadas através de concurso nacional. Todo o processo de seleção está sendo organizado pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP).
O projeto Parque da Cidade é realizado pelo Governo do Estado através da Secretaria Estadual de Cultura (Secult). O concurso nacional foi definido como a melhor maneira de escolha do projeto preliminar que embasará o executivo, quando se chegará à versão final a ser construída.
No início do ano, foram realizadas as duas fases iniciais do concurso. A primeira foi a votação popular para a escolha de equipamentos que fariam parte do projeto arquitetônico (ciclovia, quadras esportivas e trilhas, por exemplo). A segunda foi a seleção técnica de dois projetos finalistas.
A terceira etapa que novamente é da votação pública seria realizada durante a Feira Pan-Amazônica do Livro, mas devido a pandemia do Corona Vírus, houve ajuste para que a consulta seja virtual. Todos podem participar até o dia 5 de agosto, através do site parquecidade.com.
Na página, cada proposta traz as imagens dos projetos para os espaços propostos, dos equipamentos (restaurante, quadras, teatro, por exemplo), das espécies vegetais e de estimativas de custos de execução. Ambas possuem lagos, áreas verdes e trilhas.
Os projetos também discorrem sobre o que justifica cada proposta, inclusive da escolha das formas arquitetônica e materiais das edificações. Esses elementos permitem às pessoas identificarem tanto os aspectos visuais que mais agradam quanto a utilidade e o custo.
Para votar, a pessoa deve visualizar cada proposta e, em seguida, fazer o cadastro e o login. Entre os dados cadastrais exigidos estão endereço e CPF, só sendo possível votar uma vez.
Rigor técnico – A escolha técnica dos finalistas cumpriu as regras do edital. Entre elas, a de que os projetos devem contemplar aspectos da arquitetura, do paisagismo e do urbanismo, além da atenção à criatividade e a elementos locais como o clima.
O coordenador do concurso e professor de Arquitetura e Urbanismo da UFPA, José Júlio Lima, explica que o júri foi formado por profissionais de vários estados brasileiros e realizou diversas etapas internas de avaliação de cada projeto, todos sem a identificação dos escritórios responsáveis. Ganharam os que conseguiram equilibrar melhor os elementos da arquitetura, do paisagismo e do urbanismo.
“Se considerou principalmente a finalidade do parque. Ele não é voltado
exclusivamente à preservação ambiental. Ele é urbano e precisa conciliar o verde, a água e os equipamentos públicos. Os projetos demonstram criatividade. A situação dada é bastante complexa por causa da pista do aeroporto que deve ser incorporado ao projeto”, observa.
Perspectivas – Para José Júlio, a realização do concurso nacional é uma experiência que poderia ser incorporada à cultura do poder público. Há países que realizam seleções internacionais, o que, na avaliação do professor, abre a possibilidade de se ter mais oportunidades para circulação ideias de soluções arquitetônicas e urbanísticas mais criativas e sustentáveis.