A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa lamenta o falecimento do professor Carlos Dias, ocorrido na madrugada do último dia 6 de dezembro.

Nascido em Salinópolis, no ano de 1937, Carlos Dias formou-se em 1961, como Bacharel em Física, no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF). Em 1964, com bolsa do CNPq,  nos Estados Unidos, mudou para a área de Geofísica Aplicada. Regressou ao Brasil em 1968 e fixou-se em Salvador, onde trabalhou na UFBA – instituição em que criou o Centro de Pesquisa em Geofísica e Geologia, que dirigiu até 1986.

Mesmo morando na Bahia, jamais perdeu suas conexões com suas origens e trabalhou incansavelmente para a criação do Instituto de Geociências (IG), da Universidade Federal do Pará. Ainda na UFPA, em 1976, assessorou a reitoria na criação da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP). Seu olhar e amor à pesquisa científica foram imprescindíveis para tornar o IG e a FADESP referências para todo o Brasil. Voltou a morar no Pará em 1986, trabalhando na UFPA, onde também criou o Núcleo de Pesquisa em Geofísica do Petróleo (NPGP/UFPA), do qual foi diretor.

Na Bahia e no Pará, conduziu 2 ambiciosos projetos de formação de mestres e doutores na área de exploração de petróleo, em convênio com PETROBRAS, CNPq e FINEP, daí resultando a maioria dos quadros mais qualificados do País em geofísica, na área de petróleo. 

Por convite de Darcy Ribeiro e Gilca A. Weinstein fez parte, em 1992/93, do Comitê de Planejamento da criação da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF). 

Em 2020, aos 83 anos, além de continuar contribuindo na Pós-Graduação do LENEP/CCT/UENF, mantinha colaboração em pesquisa na área de petróleo com a UFBA, a UFPA e a PETROBRAS. Também vinha assessorando a Reitoria da UFPA, desde Janeiro/2010, na criação de um Polo de C&T desta Universidade em Salinópolis/PA, em colaboração com a CAPES, o MEC, o Gov. Estado do Pará (FAPESPA), o Município Salinópolis e a PETROBRAS.

Sua capacidade de realizar e sua devoção à uma educação pública, democrática e de qualidade farão falta, mas sua obra permanecerá e continuará a nos inspirar.

Professor Roberto Ferraz Barreto

Diretor executivo da FADESP