FADESP homenageia mulheres neste 8M

  • Post published:08/03/2022

Neste 8 de março, a FADESP realizou uma homenagem às colaboradoras da instituição, no momento em que chegavam para iniciar mais um dia de trabalho: sobre as mesas de todas elas, uma caixa personalizada que continha itens de um café da manhã especial – além de um cartão virtual assinado pelo diretor executivo da FADESP, Prof. Dr. Roberto Ferraz Barreto, e o diretor adjunto, Alcebíades Negrão Macêdo. “Neste 8 de março, uma data que nos lembra dos sacrifícios e evoca o reconhecimento das lutas de vocês, por um mundo mais justo e livre, desejamos que suas jornadas sejam respeitadas, que suas sementes de amor frutifiquem e que seus exemplos conduzam a todos: mais respeito, mais ética, mais igualdade”.
A participação feminina em todos os segmentos e cargos é uma conquista que veio por meio de muitas lutas e um processo histórico em busca de equidade e respeito. O cenário atual é fruto desse resultado e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa é uma instituição majoritariamente feminina. Somente em seu prédio sede, dentro do campus da UFPA, são 50 mulheres, correspondendo a 70% do total de funcionários.

Elziane Pacheco da Silva atua há 12 anos como Analista de Projeto na FADESP e afirma, com grande sorriso, que se sente grata e orgulhosa de fazer parte deste expressivo grupo. “Felizmente, ao longo dos anos e com muitas lutas, as mulheres vêm conquistando e garantindo direitos que, por muito tempo, foram refutados, mas a caminhada ainda continua! Temos que nos empoderar cada vez mais, ser solidárias e andar de mãos dadas, em uma corrente para potencializar nosso sucesso. Desejo que nós, mulheres, consigamos cada vez mais reconhecimento e respeito em todo os lugares”.

Para Nyvia Nascimento, auxiliar administrativa da Fundação, ser mulher, no contexto atual, “é ter liberdade de escolha, de seu espaço e direito a voz”. Nyvia trabalha há 3 anos na FADESP e sente-se honrada em fazer parte da equipe. Também afirma que o trabalho em grupo é essencial entre as mulheres. “Isso mostra humildade, tolerância, inteligência emocional e companheirismo. Ninguém é nada sozinho. Alcançar o sucesso com um esforço coletivo é muito mais prazeroso”, comenta.